A dengue já chegou na Hípica. Fique atento e faça a sua parte.

Após novo alerta, mais dois bairros da Capital recebem inseticida

Porto Alegre soma 26 casos de dengue neste ano

Porto Alegre soma 26 casos de dengue neste ano | Foto: Bruno Alencastro / CP Memória

Partes dos bairros Hípica e Santana recebem aplicação de inseticida contra o mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, nesta terça-feira. A Equipe de Vigilância das Doenças Transmissíveis da Secretaria Municipal de Saúde emitiu nesta segunda novo Alerta Epidemiológico para dengue de 2015. Até agora, a Capital registra três casos autóctones de dengue e 26 casos da doença, ao todo. Na Hípica, na zona Sul, a ação de prevenção ocorre porque o morador do bairro São José, que teve confirmação da doença, trabalha em um estabelecimento comercial no bairro. O bloqueio ocorre no trecho da Juca Batista entre o número 5.800 e 6.200 e os becos 3, 4, 5 e 6 da avenida. No bairro Santana, na zona Leste, foi confirmado mais um caso importado da doença, de um morador da região que viajou a Campinas, em São Paulo. O perímetro da aplicação do inseticida envolve trechos da avenida Ipiranga e das ruas Santana, Dr. Olintho de Oliveira, Delegado Grant e Prof. Freitas e Castro. Devido ao risco elevado de contaminação, o alerta epidemiológico salienta ser imprescindível que todos os profissionais de saúde estejam atentos aos sinais e sintomas compatíveis com dengue: febre com duração máxima de sete dias, acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: cefaléia, dor retro-ocular (dor no fundo do olho), mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas juntas), exantema (manchas vermelhas na pele), náuseas e vômito. Fonte: Correio do Povo - 13/04/2015 Todos os direitos reservados - 2009-2015 Rádio e Televisão Record S/A  

Informações úteis (www.dengue.org.br)

A prevenção é a única arma contra a doença. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros. Dicas para combater o mosquito e os focos de larvas

Manual para profissionais da saúde (clique aqui para download)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *